Competição por equipes do Mundial Cadete e Juvenil aconteceu nesta quinta-feira; próximo desafio será na espada, de sexta a domingo

 

Laura Papaiano atuou pela equipe feminina. Foto: Augusto Bizzi/FIE.

8 de abril de 2021.

Por: Nelson Ayres – Fato&Ação Comunicação

O Brasil fechou sua participação no florete com classificação entre as 12 primeiras equipes do Mundial Cadete e Juvenil, na cidade do Cairo, no Egito. Nesta quinta-feira (8), as meninas terminaram em 11° lugar, enquanto os rapazes ficaram em 12°, ambos na categoria juvenil.

No torneio feminino, Gabriella Viana, Laura Papaiano, Talia Calazans e Valentina Baldi iniciaram nas oitavas de final, encarando a Ucrânia, cabeça de chave número 5, perdendo por 45 a 21. Na disputa do 9° ao 16° lugar, venceram as mexicanas, num duelo equilibradíssimo, por 45 a 42. Na sequência, perderam para as turcas, em outro confronto decidido no finalzinho, por 45 a 40. A 11ª colocação foi garantida diante da Argélia, de virada, no último duelo, quando o Brasil perdia por 37 a 36. Talia Calazans superou Meriem Mebarki, por 9 a 3, fechando o placar em 45 a 40.

“Contra a Ucrânia, que ficou em terceiro na competição, não conseguimos jogar tão bem, mas depois nos recuperamos. Todas jogaram muito bem, cada uma com suas características. Apesar de ser a primeira competição juntas, foi muito legal, trabalhamos bem em equipe”, disse Gabriella Vianna.

“Foi um baita resultado. É uma equipe nova, isso faz muita diferença. Se comportaram bem, se entrosaram e bem e terão muito tempo de jogo pela frente”, analisou o técnico Alexandre Teixeira.

A equipe masculina, formada por Guilherme Murray, Lorenzo Mion, Paulo Morais e Ricardo Pacheco, começou com uma vitória incontestável sobre os Emirados Árabes Unidos, por 45 a 16, na fase de 32. Mas o duelo seguinte era diante da Rússia, cabeça de chave número 2, que venceu por 45 a 16.

Na disputa por posições, o Brasil superou a Eslováquia, por 45 a 42. Depois, perdeu para a Espanha, por um apertado 45 a 43. Fechando a disputa, contra o Uzbequistão, chegaram a estar em desvantagem por 15 pontos a dois duelos do fim. Reagiram, mas os adversários venceram, novamente por 45 a 43.

“Diante da Rússia, uma das favoritas, o duelo começou equilibrado, mas não conseguimos ajustar o jogo a uma mudança tática que fizeram. Contra a Eslováquia, a gurizada já conhecia bem os adversários. Contra a Espanha, foi bem pegado o tempo inteiro. E, no último jogo, enfrentamos uma equipe bem forte. Foi uma baita competição. Com a colocação que tivemos, podemos melhorar nosso ranking, para não enfrentarmos os mais fortes de cara”, explica o técnico Ricardo Ferrazzi.

Espada

O Mundial do Egito segue nesta sexta-feira, com a vez das disputas de espada, até o próximo domingo. A ordem das competições será a mesma das outras duas armas, com o individual juvenil acontecendo no primeiro dia, individual cadete na sequência e equipes juvenil fechando.

A equipe feminina do Brasil é formada por Victória Vizeu, Clara Amaral e Carolina Checheliski (cadete e juvenil); e, Giorgia Giordano (juvenil). Os meninos são Lucas Busnardo (cadete e juvenil); Nicky Wu (cadete); e, Leandro Seini, Mauricio Pelegrino e Tarcísio Mendes (juvenil). Marcos Cardoso é o técnico da equipe, chefiada por Alexandre Teixeira.

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Imprensa da Confederação Brasileira de Esgrima (CBE)

Atendimento: Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

Equipe Fato&Ação de assessoria de imprensa e clipagem: Claudia Mendes, Nelson Ayres, Lucas Pinto e Beatriz Ayres

fatoeacaocomunicacao@gmail.com / contato@fatoeacao.com

CBE nas mídias sociais!

FACEBOOK: www.facebook.com/CBE.BrasilEsgrima

TWITTER: www.twitter.com/cbesgrima

INSTAGRAM: www.instagram.com/cbesgrima

YOUTUBE: www.youtube.com/cbesgrima

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support