Atleta de apenas 17 anos mostra boa participação novamente entre os adultos e conquista classificação para as eliminatórias no torneio em Budapeste

 

Karina Trois (esq.), Luana Pekelman (centro) e Pietra Chierighini (dir.) em Budapeste. Foto: Arquivo Pessoal.

12 de março de 2021.

Por: Fato&Ação Comunicação

No segundo dia da Copa do Mundo de Sabre, primeira competição internacional de esgrima após o início da pandemia, o Brasil teve jovem Pietra Chierighini, de apenas 17 anos, como destaque do torneio individual feminino. Nesta sexta-feira (11), em Budapeste, na Hungria, ela conseguiu passar da fase de pules, caindo na fase preliminar de 128. Luana Pekelman e Karina Trois conquistaram uma vitória cada na disputa.

Na pule 19, Pietra venceu a venezuelana Jornellys Velasquez, por 5 a 2, e a argentina Maria Belen Maurice, por 5 a 3, além de realizar outros bons confrontos. Passou na posição 104, encarou a japonesa Risa Takashima na sequência, e perdeu outro confronto equilibrado, por 15 a 11.

“Estava sem nenhuma expectativa para essa competição. Nem estou acreditando que cheguei onde cheguei. Amei ter conseguido jogar as preliminares de 128. Estou muito feliz por jogar uma competição novamente e ainda mais desse nível. Com certeza é um incentivo para continuar treinando e tentar participar ao máximo de competições internacionais. Também mostra que estou no caminho certo”, disse a jovem.

“Pietra jogou bem nas pules classificatórias. Combates maduros, com alguma deficiência no jogo de meio de pista, fez com que perdesse diversas vezes a prioridade. No quadro preliminar de 128, jogou contra uma japonesa de igual para igual até o 10, perdendo no final”, analisou o mestre Régis Trois.

Pietra é uma das joias da nova geração da esgrima brasileira. Terceira colocada do ranking nacional adulto no sabre feminino, ela é atleta do Paulistano, no Brasil, e da Lazio, na Itália. Se prepara para cursar Medicina e garante que vai dar conta do ritmo intenso quando chegar o momento.

As outras duas brasileiras conquistaram uma vitória cada. Ambas não conquistaram classificação para as fases eliminatórias. Karina Trois venceu a tunisiana Nadia Bem Azizi. “A Karina passou a jogar melhor a partir do terceiro combate. Uma saída muito apressada deixou vulnerável seu jogo no meio de pista. Teve uma pule com a totalidade das participantes de bom nível”, explicou Régis Trois.

Na pule 5, Luana Pekelman superou a egípcia Jana Sherif Elbakry. “A Luana começou bem nos três primeiros combates, mas depois diminuiu movimentação e perdeu controle da distância. O nível de pule foi forte”, analisou o mestre Alkhas Lakerbai.

“Faltou prática de competição, pois ficamos mais de um ano sem competir”, explicou Lakerbai, com a concordância de Régis Trois. Vale lembrar que outros países retomaram as competições locais ainda no ano passado.

O Brasil encerra a participação na Copa do Mundo de Sabre no próximo domingo, quando acontecem as disputas por equipes. Na próxima semana, é a vez da disputa da Copa do Mundo de Espada, na Rússia.

 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Imprensa da Confederação Brasileira de Esgrima (CBE)

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

CBE nas mídias sociais!

FACEBOOK: www.facebook.com/CBE.BrasilEsgrima

TWITTER: www.twitter.com/cbesgrima

INSTAGRAM: www.instagram.com/cbesgrima

YOUTUBE: www.youtube.com/cbesgrima

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support