Notícias

Após consulta à comunidade e ao Conselho Técnico, CBE decide cancelar o calendário nacional de 2020

By 30 de setembro de 2020 No Comments

Com boa parte dos esgrimistas sem atividades regulares até o momento, CBE optou por não realizar competição neste ano

 

Rio de Janeiro (RJ), 30 de setembro de 2020.

Por: Fato&Ação Comunicação

A Confederação Brasileira de Esgrima (CBE) confirmou, nesta quarta-feira (30), o cancelamento de todo o calendário nacional de 2020. A medida foi tomada após consulta ao Conselho Técnico e à comunidade, cuja maioria expressiva ainda se mostra receosa quanto ao retorno. De acordo com pesquisa realizada entre os dias 25 e 28 de setembro, apenas 30% dos atletas teriam a certeza de participação no Campeonato Brasileiro.

Na consulta, a CBE buscou informações sobre o comportamento dos atletas e treinadores durante a pandemia e o momento atual. Do universo de 192 participantes, 41% não tinham confiança de que não seriam contaminados em um eventual retorno e 40% não pretendiam se arriscar. Um ponto importante é o fato de que um terço da comunidade não treinou durante a pandemia e quase metade não está treinando nas salas de esgrima atualmente, o que demonstraria uma precipitação no retorno.

“Havia um esforço para a realização de dois eventos em novembro e um em dezembro. Mas, antes, precisávamos entender qual era o posicionamento da comunidade e do Conselho. E temos um retrato fiel do momento, embora já existissem outras consultas anteriores. Há um recado bem claro de que precisamos aguardar o momento certo e assim a CBE vai agir”, afirma o vice-presidente Arno Schneider.

Protocolo

A CBE chegou a publicar o Protocolo de Retomada das Competições, que poderá ser utilizado em caso de realização dos torneios nacionais no início do próximo ano. Como ainda há incerteza sobre a disponibilidade de uma vacina contra a Covid-19 e sua aplicação em massa, esse documento seguirá sendo alimentado e aprimorado nos próximos meses.

O documento teve orientação de Jacyr Pasternak, médico infectologista convidado pela CBE. Foi montado um comitê, com representantes da CBE, da Comissão de Atletas, dos técnicos, federações e clubes, que recebeu o Protocolo para análise das informações e possíveis considerações.

Entre as principais diretrizes, há a restrição do número de pessoas presentes ao ginásio, inclusive com limitação de tempo para a permanência dos próprios atletas; a proibição de público; o cumprimento de uma série de normas de higienização dos equipamentos; a mudança de protocolos de disputa, como o cumprimento dos atletas; a proibição de aglomeração para fotos; entre diversos outros aspectos.

A esgrima é considerada pelas análises de classificação de risco feitas por especialistas como um esporte de risco 1, ou seja, esportes sem contato direto e com menor probabilidade de transmissão do vírus, desde que respeitadas as regras de distanciamento e higienização presentes em protocolos médicos.

 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Imprensa da Confederação Brasileira de Esgrima (CBE)

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

Claudia Mendes (21) 98414-2743 – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres (21) 98541-1967 – nelson@fatoeacao.com

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support