Esgrima

Sistema de Classificação Olímpica

By 9 de setembro de 2019 No Comments

A Coluna Ponto de Partida é dedicada aos temas Técnicos da Esgrima e, nessa primeira edição, iremos explicar como é o sistema de classificação olímpica para a esgrima.

Nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 a esgrima terá, pela primeira vez em sua história, as 12 competições na mesma edição, ou seja,  Espada, Florete e Sabre, para homens e mulheres nas provas individuais e por equipes. As provas estarão distribuídas em um calendário de 9 dias de competição, sendo 6 individuais e 3 por equipes. Em edições anteriores, havia um revezamento que deixava sempre duas provas por equipe de fora.

Para Tóquio 2020, a Federação Internacional de Esgrima determinou que as provas válidas para a classificação seriam realizadas no período de um ano entre 03 de abril de 2019 até 04 de abril de 2020. São no total de 6 competições satélites, 5 Copas do Mundo categoria A (provas individuais e equipes), 3 Grand Prix (somente provas individuais), um campeonato de regional (Regiões – América, Europa, Ásia/Oceania e África) e um Campeonato Mundial. Ufa!!!! muita coisa né? Um longo caminho para os nossos atletas.

Para entender o atual sistema de classificação olímpica, temos que levar em consideração que ele é feito através de duas maneiras: a classificação através das equipes e, em seguida, a classificação individual (ranking mundial individual e pré-olímpicos). A classificação por equipe é o primeiro critério a ser levado em consideração nos JO. Através dela são distribuídas as vagas para as provas em equipe e a maioria das vagas para as competições individuais

Classificação por Equipes:

Na classificação por equipes, são computados os pontos do somatório dos 6 melhores resultados dentre as 5 Copas do mundo (com peso 1,0), o Campeonato Regional (com peso 1,0) e o Campeonato Mundial (com peso 2,0).

Entram para os JO as equipes que, ao final do período de classificação determinado pela FIE, estiverem entre as 4 melhores do ranking mundial e a melhor de cada região que esteja classificada entre as 16 melhores equipes do mundo. Nada fácil, hein???
Caso uma região não tenha uma equipe classificada entre as 16 melhores do mundo, a vaga desta região vai para a melhor equipe no ranking mundial por equipes que ainda não estiver classificada, independente de região.

Com isto, entram 8 equipes por arma e gênero para a disputa dos Jogos Olímpicos. A classificação da equipe, significa, também, a garantia de 3 vagas para as provas individuais, ou seja: são classificadas 48 equipes e 144 atletas através desta disputa.

Classificação individual:

Na classificação através do ranking individual, é levado em consideração o somatório dos pontos dos seis melhores resultado dentre as provas Satélites (com peso 0,2), Copas do Mundo (com peso 1,0), Grand Prix (com peso 1,5), Campeonato Regional (com peso 1,0) e Campeonato Mundial (com peso 2).

O ranking de classificação Olímpico individual é feito após a retirada dos atletas dos países classificados pelo ranking mundial por equipes. Eita! complicou…

Após montado este ranking, os melhores atletas ranqueados das Regiões da América e da África e os dois melhores da Região Europa e Ásia/Oceania garantem sua vaga nominal para os JO. Desta forma, se classificam mais 6 atletas por arma/gênero somando mais 36 atletas à lista anterior.

A última oportunidade de garantir a participação nos JO é através dos Campeonatos Pré-olímpicos de suas Regiões. Na disputa desta competição, são retirados todos os atletas de países que já tem alguma vaga garantida nos outros critérios acima descritos. Nesta competição, o campeão garante sua vaga nominal para o tão sonhado Jogos Olímpicos.   Essa acho que foi mais fácil de entender…
Assim sendo, se classificam mais 24 atletas, sendo no total, 204 atletas selecionados para participar dos JO.

Pensa que acabou? Não…
Como forma de cortesia e, para garantir um público local dentro do legado do esporte, são ofertadas mais 8 vagas para o país organizador, perfazendo um total de 212 atletas nas disputas das sonhadas medalhas olímpicas.
Se o país organizador não utilizar alguma destas 8 vagas a ele destinadas, por ter classificado seus atletas pelos métodos acima descritos, a destinação dessa vaga será definida pelo Comitê Executivo da FIE.
Espero que tenha ajudado a entender um pouco mais sobre o sistema de classificação para os JO Tóquio 2020.

Na próxima edição tem mais…